Obama lá: Virando a página

Muitos têm dito que o governo de Barack Obama pode não ser algo tão supreendente quanto foi sua eleição. Este pensamento, que realmente tem lá seu fundo de verdade pode ser confrontado por outra verdade incontestável: independentemente de ser ou não um grande governo, a eleição de Obama representou um grande salto na luta pela igualdade.


Entretanto, o mais surpreendente, é a que a grande mudança, o “change” de Barack, começa exatamente num país, onde as diferenças raciais são imensas. Um país que seleciona negros e brancos e os colocam em campos diferentes.


Obama, mais que um pioneiro, é a personificação do sonho de igualdade, há tanto tempo sonhado por afro-americanos. Ele representa um salto na luta por um país de todos, sonho antigo de Martin Lutter King e John Kennedy.


Yes, we can! O lema da campanha deixou claro, Sim! Nós podemos! Podemos transformar, fazer história. Podemos construir um mundo melhor. A campanha de Obama conseguiu uma façanha incrível, encher corações americanos, e porque não dizer, do mundo de esperança. Sim! Nós podemos! A eleição de Obama, deixou claro que tudo é possível, quando um país quer fazer diferença.


Estas eleições também marcam uma mudança de concepção dos americanos. Colocar um negro na Casa Branca mostra um grande change no olhar americano, que pode ser entendido como um change na forma de ver e de se relacionar com o mundo. Talvez, e apenas talvez, o que eles queiram dizer ao mundo, é que estão abertos a uma nova forma de política, onde o purrete de Bush, pode ser apagado pelo sorriso do presidente pop e a página da política da porrada pode ser virada para se escrever um novo capítulo.


Nós queremos acreditar.